Imprimir

Música

ADORAÇÃO

 

Na adoração genuína, a presença de Deus é sentida, o perdão de Deus é oferecido, os propósitos de Deus são revelados e o poder de Deus é mostrado.

Não existe um “estilo de adoração” que seja correto. Jesus somente fez dois requerimentos para uma adoração legítima: “Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade” (Jo 4.24). Deus não fica ofendido, ou mesmo aborrecido, pelos diferentes estilos de adoração, contanto que eles sejam feitos “em espírito” e “em verdade”. Estou certo que Deus ama a variedade”. Lembre-se, foi ideia Dele nos fazer diferentes uns dos outros.

 

Trechos do livro “Igreja com propósitos”, de Rick Warren